Saiba o que é Landing Page e como utilizar no site de uma imobiliária

É bem provável que você já tenha se deparado com uma Landing Page, mesmo sem saber o que é. 

Popularmente conhecida como “página de conversão”, ela parece um site convencional, mas conta apenas com os recursos básicos, tendo um único objetivo: converter o visitante da página em lead (potencial cliente).

As landing pages são muito usadas no Marketing Digital, visto que o grande interesse da estratégia é atrair as pessoas certas, através de sites e blogs, para posteriormente transformá-las em clientes.

Fora isso, as landing pages também são capazes de oferecer conteúdos mais assertivos aos usuários e, dessa forma, fazer com que eles caminhem no funil de vendas muito mais rápido, influenciando a decisão de compra.

Por conta disso, as páginas de conversão atraem muitas empresas dos mais variados negócios: lojas de enxoval para menina, vestuário, oferta de cursos… E, além disso, podem ser ótimas estratégias para o ramo imobiliário.

O artigo de hoje vai falar mais sobre o que é uma landing page e como utilizar o recurso no site de uma imobiliária. Se você tem interesse, continue a leitura e fique por dentro das novidades!

O que é uma Landing Page?

O termo landing page pode ser traduzido como “página de aterrissagem”, isto é, são páginas com poucos elementos, em comparação com um site e apenas com um CTA (Call To Action) principal, com a intenção de influenciar o visitante a realizar alguma ação.

O foco é a conversão do usuário, por isso, uma landing page pode ter somente um botão com uma oferta, por exemplo a promoção de um procedimento de luz pulsada no rosto, para que o leitor clique no CTA e, com isso, seja redirecionado para a compra do serviço.

Já que o objetivo principal é a conversão, muitas landing pages apostam em formulários, isto é, são construídas apenas para que o visitante deixe algum contato (e-mail, telefone, etc.), em troca de algo, como um e-book, ou outro conteúdo relevante.

Para as imobiliárias, o uso destes formulários pode ser bastante interessante, pois oferece oportunidades de contato com possíveis interessados em imóveis. 

Assim, os corretores podem enviar mensagens diretamente, aumentando as chances de fechar negócio.

Contudo, é importante destacar que as landing pages precisam oferecer algo interessante aos usuários. Por isso, normalmente a aplicação da estratégia está associada à produção de conteúdo relevante.

Afinal de contas, não adianta nada pedir um e-mail ao visitante, se em troca a empresa não oferece nada, não é mesmo?

Por isso, se a intenção é mostrar um totem interativo, você pode produzir um vídeo explicando mais sobre o acessório e disponibilizá-los aos interessados por e-mail. O mesmo vale para os negócios imobiliários.

3 dicas para construir a sua landing page

Embora as landing pages sejam páginas mais “enxutas”, não é tão simples construir uma página de aterrissagem. É preciso considerar uma série de recursos indispensáveis para que você atinja o principal objetivo que é a conversão dos leads.

Abaixo, confira algumas dicas para construir suas landing pages.

1 – Tenha uma oferta de valor

A oferta precisa ser o ponto principal da sua landing page. Por isso, se você quer enviar uma promoção especial para quem contratar o serviço de motoboy entrega, precisa ser algo que o usuário não encontre normalmente.

E não precisa ser somente relacionado à oferta: vale também a produção de conteúdo, desde que o visitante tenha acesso a materiais muito mais aprofundados e informativos.

2 – Use um CTA chamativo

Os CTAs, ou “chamadas para ação”, são textos, botões ou imagens que condicionam o usuário a realizar algo. Em geral, usam frases no imperativo, como:

  • Baixe agora!;
  • Clique aqui;
  • Faça o download;
  • Agende uma avaliação;
  • Entre outros.

Eles devem ser bem construídos para chamar a atenção dos visitantes e, com isso, influenciá-los à conversão.

3 – Descreva o seu objetivo

A descrição da landing page também é muito importante para que o usuário saiba exatamente qual é o propósito daquela página.

O ideal é construir textos curtos, porém direcionados e transparentes, deixando claro ao visitante o que está sendo ofertado.

Conclusão

As landing pages são ótimos recursos para a conversão de leads. 

Para as imobiliárias, elas funcionam como canais entre corretores e potenciais clientes, sendo possível ter dados de contato e direcionar os visitantes até o site institucional da empresa.

Por esse motivo, é importante que elas sejam bem construídas, com atenção aos principais recursos e elementos da página, para que as pessoas se sintam atraídas por uma oferta, conteúdo ou material de valor.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Dicas | Comments closed

Como o investimento em Marketing Digital pode alavancar seu negócio

O Marketing Digital é uma revolução que chegou para ficar. Aliado da internet, ele tornou-se a principal estratégia de divulgação, publicidade e fidelização dos clientes das empresas e, hoje em dia, grande parte dos negócios busca investir em plataformas virtuais e propaganda online.

Para se ter uma ideia, podemos nos basear em nós mesmos. Quando precisamos comprar algo, como uma alavanca seldin, por exemplo, onde fazemos essa busca?

É bem provável que você tenha pensado: na internet.

Ou seja, com os diversos avanços tecnológicos e comunicacionais provocados pelas redes online, até o próprio comportamento do consumidor mudou.

Agora, não basta apenas focar somente no marketing tradicional, também é preciso ampliar as formas de divulgação e o mais importante: promover a interação com o público-alvo. 

Afinal de contas, a internet nos dá a possibilidade de curtir, compartilhar e comentar.

Quer dizer que os clientes não são meros espectadores passivos no Marketing Digital. E isso faz toda a diferença.

O artigo de hoje vai mostrar como o investimento em Marketing Digital pode alavancar seu negócio, além de outros benefícios de optar pela divulgação online.

Ficou interessado(a)? Então, acompanhe a leitura!

3 vantagens de investir em Marketing Digital

Um dos principais pontos positivos do Marketing Digital é o seu baixo investimento, em comparação às técnicas tradicionais. Entretanto, a economia não é sinônimo de baixa qualidade, ao contrário, é possível trabalhar com ações altamente efetivas na internet.

As iniciativas são desde o aumento de visitantes no site da sua empresa, até o maior número de conversão de clientes, através de campanhas com um excelente ROI (Retorno Sobre Investimento).

Por conta disso, o Marketing Digital é muito indicado para empresas de médio e pequeno porte, que estão em busca de crescimento, mas dispõem de poucos recursos para investir.

Mas as vantagens não param por aí! Confira abaixo todos os benefícios do Marketing Digital para o seu negócio.

1 – Estratégias mais assertivas

As estratégias de Marketing Digital são muito mais assertivas, devido às inúmeras ferramentas de obtenção e controle de dados. 

Assim, é possível conhecer mais o perfil do clientes, realizar ajustes nas campanhas e entregar soluções precisas.

Por exemplo, o público interessado em um chiller de placas é bastante específico. Com alguns recursos digitais, é possível saber quem são essas pessoas e, desse modo, elaborar iniciativas com maior probabilidade de conversão.

Assim, ao invés de sair por aí “atirando para todos os lados”, o Marketing Digital irá entregar o produto exatamente para quem tem mais chances de comprar.

Além do mais, essa assertividade contribui para a otimização de recursos financeiros, reduzindo o ciclo de vendas e melhorando as chances de fechar um negócio.

2 – Proximidade com o público

Na internet, os usuários não querem pesquisar por fita led 6803, por exemplo, e encontrar somente propagandas invasivas e sensacionalistas. 

Ao contrário, eles desejam consumir conteúdo de qualidade, com informações relevantes sobre o produto.

Por conta disso, uma das grandes estratégias dentro do Marketing Digital é justamente a produção do conteúdo, que não somente informa os leitores, mas também permite a aproximação da empresa com o público.

Afinal de contas, quando se entrega um material valioso, os usuários sentem mais confiança na empresa e passam a valorizar a marca.

Além disso, a internet abre possibilidades de curtida, compartilhamento, comentários e troca instantânea de mensagens – tudo isso contribui para a construção de um relacionamento saudável entre o seu negócios e os clientes.

3 – Destaque no mercado

Embora a internet seja um ambiente aberto às inúmeras formas de divulgação, lá também há uma grande competição. 

Por isso, as empresas precisam concentrar esforços para se destacar no meio de um mercado exigente.

No entanto, com algumas ferramentas, o seu negócio pode ter um grande reconhecimento e, assim, conquistar cada vez mais clientes. Alguns exemplos são:

  • O SEO (otimização para os mecanismos de busca);
  • A diversificação de materiais (artigos, vídeos, imagens, etc);
  • A presença em redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn);
  • A troca de mensagens (via e-mail, redes sociais, entre outros).

Por isso, para qualquer campanha de divulgação na internet, como um anúncio de chaves storz, é importante ter um planejamento adequado, para que seu negócio possa se diferenciar e, com isso, obter autoridade no mercado.

Conclusão

Não dá mais para pensar em marketing, sem levar em conta os avanços tecnológicos e comunicacionais. Por esse motivo, o Marketing Digital é muito importante para as empresas que desejam alavancar seus negócios e obter destaque.

Sendo assim, vale a pena fazer um investimento nas melhores estratégias de Marketing Digital, visto que os resultados são altamente rentáveis e positivos para o seu empreendimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Marketing Digital | Comments closed

O que é Marketing Omnichannel e como utilizar no seu negócio

Marketing Omnichannel é uma estratégia muito importante para as marcas que queiram oferecer a melhor experiência para seus clientes.  

Pelo fato da internet ter trazido novas possibilidades na hora de comprar, vender e se comunicar, os meios off-line ganharam uma nova importância nas estratégias, pois agora existem muitas possibilidades para unir os dois conceitos – on e off.

Afinal, mesmo os consumidores estando sempre conectados, ainda precisam e valorizam os meios off-line.

Tendo isso em vista, neste artigo, vamos falar sobre o que é Marketing Omnichannel e mostrar algumas estratégias de uso.

O que é Marketing Omnichannel?

Trata-se de um uso simultâneo que interliga diferentes canais de comunicação. Tem como objetivo unir as ações on-line e off-line, aprimorando a experiência que o cliente tem com a marca.

Portanto, essa estratégia permite conectar todos os canais de uma mesma empresa. Por exemplo, um cliente pode consultar pelo aplicativo o AVCB consulta, estando dentro do estabelecimento que fornece esse serviço.

Caso tenha alguma dúvida, pode esclarecer ali mesmo com algum profissional e realizar os procedimentos necessários. Ou seja, ele terá em mãos opções de compra e atendimento interligadas.

Então, a marca faz com que um canal ajude o outro para que o cliente tenha a melhor experiência.

Benefícios

Ao estreitar a relação entre as estratégias on-line e off-line, uma fornecedora de panfleto de restaurante consegue melhorar:

  • Serviços oferecidos;
  • Vendas;
  • Fidelização;
  • Imagem da marca.

Além disso, todos os meios de contato com o cliente são otimizados, trazendo um ganho valioso que faz a empresa crescer.

Como usar o Marketing Omnichannel

Com a pluralidade de canais oferecidos pelas marcas atualmente, o processo de compra e venda pode ser facilitado se houver uma integração entre eles. Alguns exemplos são:

Facilitar o dia a dia do consumidor

Por meio da integração de ações, uma empresa facilita o dia a dia de seus clientes. Por exemplo, um aluno de uma academia em Pinheiros comprou um tênis em uma loja de artigos esportivos.

Só que, ao receber o produto, o cliente não gostou e precisa trocar. Essa loja oferece, então, a possibilidade de troca em qualquer uma de suas lojas físicas.

Dessa maneira, o consumidor pode escolher a loja mais conveniente e ainda experimentar o produto antes de trocar.

Brindes e amostras

Unificar os canais on e off também pode ser uma maneira de obter dados de leads e ainda fidelizar clientes. 

Por exemplo, uma rede de lojas de cosméticos pode usar as mídias sociais, anúncios patrocinados e e-mail marketing para mobilizar os consumidores.

Estes preenchem um cadastro com informações básicas e indicam um amigo. Após isso, eles selecionam uma loja de sua preferência para retirar um brinde.

Por meio dessa ação, a empresa consegue ter acesso a informações importantes sobre o seu consumidor, além de ter a oportunidade de testar produtos e mensurar a satisfação dos clientes.

Além disso, pelo fato deles terem de se dirigir até uma loja, as oportunidades de vendas junto com os brindes crescem muito. Com isso, a marca conquista um consumidor mais satisfeito e as chances de fidelizá-lo são muito maiores.

Agilizar processos de compra

Os aplicativos facilitam a vida dos consumidores e também dos negócios. Um buffet especializado em atendimento a domicílio pode criar um app em que o cliente seleciona o que deseja para a festa.

Dessa maneira, se ele quer buffet de crepe em domicílio, não precisa se dirigir até o estabelecimento para ver as opções de compra.

Outro exemplo são as diversas lojas em todo o mundo que já oferecem a opção de compra pelo site ou aplicativo e retirada nas lojas. Isso facilita compras de última hora, quando o cliente não pode esperar pela entrega.

Sendo essa uma maneira de integrar a praticidade de compra de qualquer lugar e não precisar esperar pela entrega do produto ou pagar frete.

Conclusão

O Marketing Omnichannel facilitou as vendas das marcas e o dia a dia dos consumidores. Por meio deles, clientes têm acesso a vantagens que impactam de maneira positiva.

Quanto mais fáceis forem as possibilidades que o consumidor tem para adquirir produtos e serviços, melhor será sua experiência e mais positiva será a imagem da marca.

Tais ações podem aumentar as vendas de maneira considerável e transformar qualquer empresa em referência no atendimento.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Marketing Digital | Comments closed

Melhores estratégias de Marketing de Relacionamento

Nas últimas décadas a publicidade viu o surgimento ou crescimento de várias estratégias comerciais, graças sobretudo à contribuição da internet. Uma das mais populares e promissoras é, sem dúvida, a do Marketing de Relacionamento.

O foco dessa estratégia é justamente o da retenção de clientes. Como se sabe, manter um cliente na base da empresa é muito mais prático, econômico e sustentável do que perder um comprador a cada novo cliente conquistado.

Além disso, o marketing de relacionamento reforça especialmente a questão do médio e longo prazo, fortalecendo a marca com o seu público. Se você quer entender como tudo isso é possível, siga com a gente até o fim da leitura.

Os fundamentos do marketing de relacionamento

É preciso superar a versão publicitária do marketing, segundo a qual ele só tem o papel de trazer clientes e fazer com que eles paguem por determinado produto ou serviço.

Um dos conceitos básicos e mais revolucionários do marketing de relacionamento é justamente o da “geração de valor”.

Sim, pois aqui quem busca valor é o cliente, que cada vez mais quer ter uma relação sólida e de longo prazo com as marcas com as quais se relaciona.

Ao superar as expectativas você consegue mais do que um simples comprador, elevando seu cliente a fã e defensor da sua marca. Esta é a grande diferença.

Alguém pode se perguntar: “Mas e se meu segmento de mercado lida com serviços esporádicos, como uma empresa de festas e eventos que aluga tenda para casamento?”.

Primeiro é preciso lembrar que há outras empresas da área que podem consumir e repassar seus serviços constantemente. 

Segundo, mesmo em se tratando do cliente final, ele pode não usar sempre, mas indicar seu trabalho, o que gera um retorno constante, sólido e bastante sustentável.

A identidade da marca e os bancos de dados

Quais são os modos mais práticos e efetivos de manter a satisfação constante da sua clientela? A primeira resposta para isso é a da identidade da marca.

Hoje se fala muito em cultura corporativa, a qual leva o antigo “Missão, visão e valores” a níveis ainda mais interessantes, dando à marca um rosto capaz de se relacionar com as pessoas como se fosse, ela própria, uma pessoa real.

Imaginemos uma clínica de beleza, que oferece tratamentos como o de luz pulsada rosto, o qual lida com a autoestima das pessoas e promete melhorias na qualidade de vida e até na saúde psicológica.

Uma empresa dessas não pode tratar o público como se oferecesse apenas um serviço a mais, não é mesmo?

Um modo prático de cada um se sentir único na sua empresa, qualquer que seja o segmento dela, é com o uso de um banco de dados. Algo que acumule informações como data de aniversário e histórico de compras, por exemplo.

Como lançar mão de um CRM a seu favor

O tema da base de dados merece aprofundamento. Afinal, quando o assunto é pré-venda e pós-venda diferenciadas, ela tem se tornado cada vez mais a ferramenta básica das empresas.

O melhor suporte dessa área são os CRMs, sigla para Customer Relationship Management, que nada mais são que programas de Gestão de Relacionamento com o Cliente.

Com uma base dessas é possível registrar:

  • Dados de contato;
  • Comportamentos padrões;
  • Endereço e afins;
  • Histórico de navegação;
  • Gostos do cliente;
  • Entre outros pontos.

Se um visitante tira dúvida sobre pergolado preço em seu site ou redes sociais, ele já pode se tornar um lead e ir para o seu CRM.

Dali em diante é preciso fazê-lo evoluir no funil de vendas. Lembrando, claro, que a relação não acaba após a primeira venda. Na verdade, entender que ela está só começando é a melhor estratégia de marketing de relacionamento.

O capital humano e o suporte ao cliente

Hoje se fala muito no “ciclo de vida do cliente”. Realmente é assim que a relação de médio e longo prazo precisa ser pensada.

Porém, além de softwares e tecnologias, é preciso que haja pessoas na empresa que sejam capazes de dar vida à cultura organizacional que você criou.

Hoje um dos cargos mais difíceis de contratar é o de CS (Customer Success), que é o profissional que dá suporte ao cliente com essa ótica inovadora.

Se a empresa oferece locação de empilhadeira, o CS precisa acompanhar o cliente desde a cotação, passando pelo período de entrega e adaptação do cliente, até o prazo que se aproxima do fim do contrato (havendo ou não interesse em renovação).

Com isso vemos como as melhores estratégias de marketing de conteúdo passam por conceitos teóricos, dicas práticas, tecnologia e até capital humano. E como tudo isso pode fortalecer sua marca em um mercado tão competitivo quanto o atual.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Marketing Digital | Comments closed

Idas e vindas em Campinas: veja como está a situação do aeroporto que é o maior centro de carga da América do Sul

Devido à pandemia do coronavírus, aeroporto teve que diminuir o número de voos.

O aeroporto de Campinas era conhecido por ser bastante movimentado. No final do ano passado, era previsto um recorde no número de passageiros para 2020. Em março de 2019, o local chegou a ter mais de 837 mil pessoas circulando por ali.

Em 2020, no mesmo mês, a pandemia da COVID-19, mesmo que ainda no início, aqui no Brasil, já mostrava seu impacto: foram apenas 575 mil viajantes, uma queda de mais de 200 mil pessoas. Claro que em março, as pessoas ainda usavam a Planalto Transportes para irem até Viracopos e fazerem viagens nacionais ou internacionais.

No entanto, assim que o coronavírus tomou grandes proporções, as fronteiras foram fechadas e os voos suspensos, mesmo dentro do país. O isolamento social se mostrava a única forma de proteger a população e conter o avanço da doença.

Por outro lado, o fluxo de cargas já havia diminuído antes mesmo da pandemia. Eram os passageiros quem garantiam o lucro da empresa responsável por administrar o aeroporto de Campinas. Ou, ao menos, que Viracopos conseguisse pagar seus impostos e arcar com suas dívidas.

Agora, com a redução no número de viajantes e de voos, o aeroporto ficou responsável por receber as cargas de testes para a COVID-19 e realizar envio de outros carregamentos de forma mais rápida e eficiente. A ideia é que não seja preciso parar 100% da operação.

Diminuição de 85% a 90% de voos

Dois terminais de embarque e desembarque estão fechados desde o começo de abril, quando São Paulo deu início a medidas mais restritas de quarentena. Terminais A e C não estavam, e ainda não estão, mais recebendo voos.

Atualmente, somente o terminal B segue em operação, recebendo de 10% a 15% de voos que ainda permanecem saindo e desembarcando em Viracopos.

Como Campinas entrou em isolamento social, assim como outras cidades brasileiras, a decisão de reduzir os voos foi essencial. O objetivo principal era evitar aglomerações no aeroporto e, ao menos, tentar reduzir o índice de transmissão da doença.

Todos os trabalhos feitos no único terminal aberto também seguem reduzidos ao funcionamento mínimo. A ideia é fazer uma contenção de custos e, também, evitar muitas pessoas trabalhando no mesmo local, o que as colocaria em risco e aumentaria a transmissibilidade do vírus.

Dívidas da ABV cresceram

A ABV (Aeroportos Brasil Viracopos), responsável por administrar o Aeroporto de Viracopos, já tinha anunciado que estava trabalhando na redução de custos. A empresa sabia que, quando foi decretada a quarentena, os números de voos seriam reduzidos ao mínimo, inclusive, os de cargas.

As dívidas da ABV já passam da casa dos sete bilhões de reais e, para ajudar a empresa a se manter, os impostos federais a serem pagos foram adiados por três meses — pedido feito pela própria ABV, ainda no início de abril, quando começou a sentir os primeiros impactos da pandemia.

Como São Paulo pretende afrouxar um pouco as medidas de isolamento em algumas cidades e garantir que mais testes para identificação do coronavírus sejam feitos, o aeroporto pode ser beneficiado.

Transporte de cargas é o que mantém o aeroporto

A vantagem de permitir o embarque e o desembarque de cargas é o que permitiu que Viracopos não parasse completamente. Além de receber as encomendas dos testes para a COVID-19, o aeroporto movimenta, também, outros produtos, que vêm sendo enviados pelo transporte aéreo.

A quarentena exigiu mudanças na forma como é feita a compra e o envio de produtos. Assim, algumas empresas acabam preferindo a rapidez do transporte feito por avião, especialmente, quando algo é enviado para uma região mais distante do Brasil. Agora, resta esperar que o Plano São Paulo consiga beneficiar, também, Campinas e seu aeroporto.

Posted in Saúde | Comments closed

5 ciladas comuns para evitar quando se está buscando um novo imóvel

A busca por um imóvel é, sem dúvida, um grande momento na vida de todo mundo, mas também pode causar grandes dores de cabeça devido a erros que tomamos antes mesmo da compra.

A compra de um imóvel é um momento delicado por diversos motivos. Entre eles, o medo de um investimento alto e um retorno insatisfatório torna o momento preocupante. Contudo, é possível que o período seja emocionante e feliz. Para isso, estar preparado evita estresses desnecessários.

Com a Internet, hoje em dia, é muito mais fácil não se preocupar com a busca de um imóvel, já que, com simples pesquisas, você é capaz de definir o processo de compra necessário para o novo lar.

Considere o seu salário

Provavelmente, o passo mais importante a ser dado quando se pensa em comprar uma nova casa é calcular, exatamente, o que você gasta na compra de um imóvel. Embora pareça óbvio, muitas pessoas apenas realizam essa tarefa sem grande preocupação. Isso pode deixá-las diante de alguns choques desagradáveis.

O erro mais comum é se concentrar apenas no depósito e no preço de compra. É quase garantido que você tenha muito mais cobranças e taxas ao longo do caminho, portanto, leve isso em consideração ao fazer seus cálculos.

De qualquer forma, é melhor você superestimar esses custos e ter dinheiro de sobra, em vez de ficar sem nada. Para isso, calcule a renda per capita, os gastos mensais e o retorno financeiro.

Faça uma lista de coisas a serem observadas antes de comprar uma casa

Deixar de usar o seu tempo de observação em coisas realmente necessárias pode trazer muitas dores de cabeça. Por isso, é aconselhável aprimorar as habilidades de visualização antes de começar a comprar.

Felizmente, isso não significa percorrer dezenas de propriedades sem intenção de compra. Tudo o que você precisa fazer é criar uma lista de coisas a serem observadas enquanto estiver lá. Por exemplo, verificar a fiação é uma ótima maneira de saber se está tudo funcionando.

Nesse caso, apague e desligue as luzes várias vezes, ligue o chuveiro e teste todas as tomadas. Além disso, procure mofos pela casa e podridão em madeiras. Verifique se a descarga da privada funciona normalmente ou se indica qualquer problema de encanamento. Ligue, também, todas as torneiras a fim de saber se o encanamento está adequado.

É muito comum as pessoas, simplesmente, olharem para coisas como a decoração e até os móveis dos vendedores, em vez de se concentrar nos mínimos detalhes. Não cometa esse erro.

Verifique, cuidadosamente, cada cômodo durante uma visita, ainda mais se estiver voltando para uma segunda olhada. Você pode descobrir algo que exija inspeção adicional.

Leia com atenção todos os contratos

Sempre obtenha todas as suas propostas nos contratos ao comprar um imóvel e leia-as completamente. A compra de residências exige que a pessoa assine vários documentos e cada um deles deve ser lido com atenção antes de ser assinado.

Por isso, verifique se o contrato possui todas as cláusulas necessárias antes de assiná-lo, pois um item ausente pode ser caro para consertar. Nesse caso, é melhor obter o documento exatamente como você deseja antes de assiná-lo. Se possível, contrate um advogado para ajudá-lo durante esse processo.

Saiba as condições do mercado atual

Os setores são fluidos e a constante mudança significa que é sempre prudente estar ciente de seu estado atual. Embora os mercados imobiliários sejam muito mais estáveis ​​do que outras formas de investimento, ainda é aconselhável analisar o desempenho atual da sua área.

Ter informações à sua disposição, como o preço de há um ano e agora, possibilitará que você tome decisões mais rapidamente quando necessário e ganhe mais tempo quando a situação permitir.

Não esqueça do adiantamento

A maioria das casas precisa de um adiantamento antes de serem compradas. Então, estranhe caso alguma oferta tenha aparecido sem pedir uma entrada significante.

Além disso, se o imóvel aceitar a compra mesmo sem precisar de uma entrada, é possível que os juros sejam altíssimos e, depois, você tenha que arcar com esta dívida. Nesse caso, pesquise a respeito dos juros, taxas ou empréstimos com bancos a fim de buscar a melhor solução para você.

Posted in Dicas | Comments closed

7 dicas simples para mudar a decoração do seu apartamento pequeno

Confira algumas maneiras de alterar a decoração do seu lar de forma simples e sem a necessidade de reformas

Compor uma decoração para apartamento pequeno é uma tarefa que pode parecer muito complicada, uma vez que o espaço mais limitado dá a impressão de que não é possível ter mais do que o estritamente necessário. Quando se trata de inovar no design dos ambientes, a tarefa parece ser ainda mais difícil.

Porém, não é preciso se preocupar ou achar que não é possível mudar a cara do seu lar, mesmo se tratando de um apartamento pequeno. A seguir, mostraremos 7 dicas para mudar a sua casa, sem a necessidade de muito espaço, reformas e demais complicações. Confira!

Mudando a decoração da casa

Após algum tempo, é natural que se queira mudar a decoração da casa, seja por necessidade de reparos ou porque deseja criar novas composições e tornar o lar ainda mais aconchegante e receptivo. No segundo caso, é possível realizar a mudança sem obras e de maneira bem simples, ao contrário do que muitos possam acreditar.

Além disso, o mercado de construção e bricolagem oferece várias opções de materiais, como os de troca de cor de parede, que são de simples aplicação. Eles dispensam a necessidade de contratação de mão de obra, não fazem bagunça nem sujeira durante o trabalho.

Troque os móveis de lugar

Essa é a primeira dica para quem deseja alterar a decoração do ambiente sem gastar ou fazer obras. A simples troca de lugar dos móveis e demais objetos é suficiente para dar um ar de novidade ao lar.

Nestes casos, é importante se certificar de que há espaço suficiente para os móveis que estavam em outra posição, além de garantir o conforto e segurança de quem passar pelo local ou utilizar a peça.

Defina funções para cada ambiente

Tem um quarto sobrando? Que tal transformá-lo em um escritório? Ou, então, o que acha de aproveitar a parede livre da varanda para fazer um jardim vertical?

Mesmo tendo pouco espaço, é recomendado separar algumas áreas da casa para a realização de cada tarefa. Assim, além de ser mais simples pensar e realizar a decoração do ambiente, é possível compor novos locais, onde a criatividade pode ser trabalhada livremente, de diversas maneiras.

Altere as cores

Quando se fala em trocar as cores da casa, o primeiro pensamento é voltado para as paredes. Para isso, o mais indicado são os papéis de parede, que contam com várias cores divertidas e estampas modernas. Basta apenas uma parede com esse tipo de revestimento para dar um toque diferente em todo o ambiente.

Uma dica é utilizar os tons off white. Além de serem neutros, eles dão um ar de sofisticação ao espaço. Dependendo do cômodo, é possível escolher estampas, como formas geométricas para a sala e listras para o quarto, por exemplo.

Use revestimentos adesivos

Se você quer trocar o azulejo aplicado acima da pia da cozinha ou modernizar o lavabo, uma dica é utilizar revestimentos adesivos. Assim como os papéis de parede, esse material pode ser facilmente aplicado sobre cerâmicas e dar uma nova cara ao espaço, com facilidade de aplicação e sem sujeiras.

Aposte nos quadros

Os quadros fazem muita diferença na decoração. Saindo do “comum”, eles podem ser colocados em prateleiras maiores, em cima de algum móvel ou, até mesmo, no chão, quando de tamanhos maiores. Além de alegrar o espaço, ainda deixam um toque muito moderno.

Invista em almofadas

Coloridas, estampadas, com textura ou mais básica, as almofadas podem fazer toda a diferença na composição da decoração, especialmente, na sala. Elas podem ser dispostas no sofá, com mescla de tons e tecidos, assim como em poltronas e cadeiras, junto a algum outro detalhe, como pelegos ou mantas decorativas.

Coloque espelhos pela casa

Os espelhos são itens que não podem faltar em uma composição de decoração, sobretudo, de apartamento pequeno, uma vez que a peça contribui na sensação de amplitude do ambiente.

Outro fator positivo do espelho é que, assim como os quadros, ele pode ser tranquilamente acomodado no chão, além de contar com a possibilidade de investir em molduras divertidas.

Posted in Dicas | Comments closed

O que é Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo é uma das principais estratégias adotadas pelas marcas atualmente.

Ele deixou de ser uma tendência para se tornar realidade por conta da grande necessidade que os consumidores têm em adquirirem mais conhecimento referente àquilo que desejam comprar.

É por meio dele que as empresas mostram sua relevância e a relevância dos produtos e serviços que vendem. Além disso, conseguem ter uma visibilidade maior, uma vez que a internet aumentou – e muito – a concorrência.

Mais do que estar na internet, as marcas precisam atrair a atenção de seu público-alvo, pois seu concorrente está fazendo a mesma coisa.

Para isso, é necessária a adoção de boas estratégias para conquistar clientes. Em vista disso, especialistas em Marketing Digital garantem que o melhor caminho são os esforços para entregar o melhor conteúdo aos usuários.

No entanto, é importante dominar as práticas que envolvem a produção de materiais ricos e relevantes, pois por meio deles as marcas conseguem mostrar autoridade no assunto e conquistar a confiança dos consumidores.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar sobre o que é marketing de conteúdo, as principais estratégias e a importância de algumas ações.

O que é marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo é uma estratégia que tem como objetivo fidelizar o público-alvo e aumentar o número de clientes de uma empresa. Isso acontece por meio da publicação de conteúdos relevantes para um público-alvo específico.

Eles podem ser distribuídos em diversos canais, tais como blogs, redes sociais, e-mail marketing, etc. Com isso, aumenta-se o engajamento do público e potenciais clientes são atraídos para a marca.

Então, se uma empresa de manutenção de gerador investe nessa estratégia, ela atrai, envolve e gera valor para as pessoas. Também cria uma percepção positiva e gera mais negócios.

Essa prática muda completamente o cenário que o marketing vivia antigamente, quando os consumidores eram simplesmente interrompidos pelas marcas divulgando seus produtos e serviços.

Os comerciais na TV são um exemplo disso, e apesar de ainda ser uma boa estratégia, hoje o consumidor tem mais autonomia e informação, por causa da internet.

Além disso, o foco é o desejo e a necessidade dos clientes, portanto, mais do que vender, o objetivo é oferecer soluções para eles. A venda é vista como uma consequência apenas.

Além de serem úteis, os conteúdos criados atingem o público certo e passam a mensagem certa para eles. Com isso, essas pessoas compartilham e os levam até outras pessoas.

E o resultado de ajudar as pessoas com informações que elas precisam é um aumento da propensão dos negócios. Ou seja, todas elas se tornam mais propícias a comprarem daquela marca que lhes ofereceu informações relevantes.

Portanto, o marketing de conteúdo está sempre trazendo resultados positivos para as empresas, desde fabricantes de placa solar para ar condicionado até os mais diferentes nichos de mercado.

Principais estratégias

Apesar de ser focado na produção de materiais, o marketing de conteúdo vai muito além. É necessário um planejamento que envolva a distribuição, o aumento da audiência e a mensuração dos resultados. 

Então, dentre as principais práticas estão:

  • Planejamento;
  • Elaboração da persona;
  • Criação;
  • Distribuição;
  • Mensuração de resultados.

Cada uma dessas estratégias é fundamental para que os esforços em marketing de conteúdo deem resultados. 

Então, aprofundando melhor cada uma delas, temos:

Planejamento

É importante planejar qual é o objetivo da estratégia. Para isso, deve-se estabelecer um cronograma das ações, as ferramentas que serão usadas e os responsáveis por cada tarefa.

Elaboração da persona

Saber quem é a persona é fundamental para qualquer empresa, desde uma loja de utensílios domésticos até uma fornecedora de estande de vendas.

Esse perfil detalhado mostra que tipo de pessoa compraria o produto ou serviço oferecido. Tal definição é importante para guiar toda a estratégia e produzir uma mensagem personalizada.

Criação de conteúdos

Quando falamos em conteúdos, falamos em materiais que podem assumir diversos formatos, tais como:

  • Textos;
  • Imagens;
  • E-books;
  • E-mails;
  • Infográficos.

Ou seja, em qualquer um desses formatos, estamos falando de conteúdo relevante que gere resultado. Vamos falar melhor sobre a importância e como usar cada um deles mais a frente.

Distribuição de conteúdo

É importante planejar como o conteúdo será distribuído, sendo imprescindível para alcançar o público certo. Só que para escolher bem o canal, é fundamental conhecer bem a persona.

Também é fundamental pensar no tipo de conteúdo e em quanto tempo a empresa tem para se dedicar aos canais escolhidos. Isso porque todos os eles precisam ser atualizados constantemente para colher bons resultados.

Mensuração

Por falar em resultados, se uma empresa de mão francesa ferro investe em marketing de conteúdo, é preciso que ela esteja sempre atenta a eles.

Conhecendo a fundo o público, é possível entender quais ações funcionam e quais não. Assim, é possível mudá-las para que as pessoas certas sejam impactadas.

Práticas importantes de marketing de conteúdo

Os conteúdos, além de assumirem diferentes formas, também podem ser veiculados em diferentes canais. 

Cada um deles representa uma prática importante para a estratégia, dentre os principais temos:

1 – Blog Posts

Ter um blog e publicar nele é muito importante para atrair novos consumidores. Por exemplo, se uma pessoa procura por rebolo para esmeril, vai começar um relacionamento promissor com aquelas marcas que aparecem nos primeiros resultados.

Só que para conseguir isso, o conteúdo do blog precisa ser interessante, ter relevância, além de o blog possuir um design atrativo.

Também é importante que cada texto seja revisado para que esteja sempre de acordo com as normas ortográficas e de gramática. Lembrando, ainda, que nenhum conteúdo deve ser plagiado ou copiado.

Também dentro desses materiais é fundamental o uso de palavras-chave, bem como incentivar o compartilhamento deles pelas redes sociais, para aumentar ainda mais o tráfego e o engajamento.

2 – E-mail marketing

Essa estratégia é muito importante para facilitar o contato e promover o relacionamento com os clientes.

Por isso, se uma creche que ofereça maternal 2 deseja usar uma prática tradicional de marketing de conteúdo, deve investir no e-mail marketing.  

Por meio dele, é possível deixar a mensagem com um tom mais pessoal, sem precisar fazer um alto investimento. 

Além disso, é possível assiná-lo com o nome da empresa, o que confere mais pessoalidade e inspira confiança.

É importante trabalhar com dados variáveis para o e-mail, além de evitar práticas que não são recomendadas, como a compra de listas de contatos e não permitir que o contato cancele seu cadastro no mailing.

3 – Vídeo Marketing

Conteúdos em vídeo são a grande tendência do momento e é importante que as marcas comecem a investir nisso.

Eles são necessários para atrair o consumidor, informá-lo e aumentar o engajamento. Só que para atingir esses resultados, é importante que eles sejam dinâmicos, tenham boa qualidade de áudio e boa produção.

Outros formatos que se encaixam nele são webinars e lives, que chamam a atenção do público e trazem um bom engajamento.

4 – E-books

Desde uma pequena empresa de entrega de marmita até uma montadora de automóveis, todas têm assuntos relevantes e esclarecedores que podem ser aprofundados para resolverem dúvidas de consumidores.

O e-book é uma maneira de fazer isso, além de ser muito importante para gerar leads. Eles são ricos em informações e são fornecidos em troca de alguns dados dos visitantes dos sites das marcas.

Quando uma empresa obtém esses dados, ela consegue estreitar a relação e se aproximar cada vez mais do lead. A partir daqui, as conversões em vendas se tornam mais fáceis.

Para isso, é importante que o e-book tenha um título atrativo, por exemplo, “Como instalar piso laminado claro”. 

Mas além do título, é indispensável que o próprio conteúdo atenda às expectativas do público, além de ser mais longo e completo.

Também é necessário que a empresa invista na criação de uma landing page eficaz. Para isso, ela não deve exigir muitos dados, pois acaba desestimulando as pessoas a fazerem o download.

Conclusão

A busca por informações por parte dos consumidores é algo que cresce a cada dia. A internet trouxe a eles a oportunidade de ter acesso a conteúdos que esclareçam todas as dúvidas referentes a produtos e serviços que desejam adquirir.

Com isso, eles se sentem mais seguros em relação a uma marca e fazem negócio com ela. Não obter informações de uma empresa, mesmo que a conheçam, além de provocar insatisfação, não facilita as vendas.

Portanto, mais do que querer vender, as marcas precisam focar naquilo que os consumidores desejam, que são informações que esclareçam suas dúvidas e garantam que tal produto ou serviço seja realmente aquilo que eles precisavam.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Marketing Digital | Comments closed

Saiba a diferença entre persona e público-alvo

Se você é empresário e busca estar sempre atualizado em relação às estratégias de marketing mais atuais do mercado, certamente já se perguntou: qual a diferença entre persona e público-alvo?

Apesar de serem levados como sinônimos, há diferenças técnicas entre um termo e outro.

O marketing sempre foi uma área importante para as empresas, independentemente do nicho em que elas atuam. 

Isso porque ele ajuda na promoção e divulgação dos produtos ou serviços oferecidos por um estabelecimento de divisórias para banheiro, possibilitando maior assertividade no processo e crescimento nas vendas.

Porém, é importante lembrar que o marketing está em constante evolução. Afinal, os padrões de consumo mudam periodicamente, o que implica na renovação das campanhas feitas por uma empresa.

A persona e o público-alvo são elementos fundamentais no marketing atual, e podem ser diretamente responsáveis pela elaboração de uma divulgação coerente e que alcance os potenciais clientes de um negócio adequadamente. 

Não à toa, é praticamente impensável hoje idealizar uma campanha de marketing sem conhecer as características principais do público para o qual ela se destina, correndo o risco de não alcançar o objetivo estabelecido, caso essa informação seja ignorada.

Por isso, se você deseja conhecer quais as diferenças entre persona e público-alvo, de modo a desenvolver uma publicidade mais delineada para o seu negócio, siga na leitura deste artigo e amplie os seus conhecimentos sobre o assunto. 

O que é a persona de uma empresa?

Ao desenvolver uma campanha de marketing para promover uma empresa de manutenção de geradores, é preciso identificar uma série de características, tanto da empresa, quanto dos seus clientes, para que ela seja assertiva e direta, trazendo resultados. 

Um dos principais elementos desse planejamento de marketing deve ser, justamente, o de identificar a persona do negócio, para que seja possível direcionar o que está sendo divulgado. 

Mas afinal, o que é persona? Ela se trata do perfil semi-fictício do cliente de uma empresa, que ajuda na elaboração de um anúncio ou campanha mais efetivos para o estabelecimento. 

A persona traz uma descrição bastante completa, ou seja, ela aborda:

  • Nome;
  • Idade;
  • Dados demográficos;
  • Formação;
  • Objetivos;
  • Motivações;
  • Entre outros aspectos.

Isso quer dizer que a elaboração da persona de uma escola de educação infantil vai ser bem delineada, o que ajuda a entender melhor o perfil dos pais que procuram pela estrutura oferecida por aquele colégio.

Afinal, há pais que procuram ensino bilíngue para os seus filhos, enquanto outros priorizam atividades extracurriculares. 

A descrição de uma persona influencia diretamente nisso, já que pode ajudar a fazer um anúncio muito mais completo e direcionado. 

Depois de entender um pouco mais sobre a persona, é importante saber qual a diferença dela para o público-alvo, outro elemento muito utilizado no marketing de um negócio. 

Quais as diferenças entre persona e público-alvo?

A finalidade de conhecer o público-alvo de uma empresa de rede para varanda é a mesma que a da persona, ou seja, saber identificar com quem a empresa deve dialogar nas suas campanhas para ter maior sucesso de vendas. 

Mas, então, qual é a diferença entre eles? A principal é a de que o público-alvo é muito mais abrangente, e leva em consideração um grupo de pessoas que se interessa pelo produto ou serviço que uma loja pode oferecer, de modo mais amplo. 

Enquanto isso, a persona cria um perfil, que é baseado nos clientes atuais de uma empresa, para que ela possa materializar uma “pessoa” que entraria no estabelecimento para fazer uma compra, desenvolvendo um bom atendimento ao consumidor.

Mas é importante lembrar que o público-alvo não exclui a utilização da persona, e vice-versa. 

O ideal é, justamente, que a equipe de marketing da empresa utilize as duas ferramentas em momentos distintos. 

O público-alvo, por exemplo, permite que a empresa faça um estudo melhor do seu mercado, e possa coletar dados que ajudam na elaboração de um planejamento de marketing bastante eficiente. 

A persona pode ser aplicada em etapas mais específicas, onde é preciso pensar na melhor linguagem para falar com o cliente, e entender os desejos dele para que você trabalhe de modo mais personalizado a cada anúncio feito para o seu negócio. 

Ou seja, para elaborar uma campanha de marketing que tem como objetivo promover um enxoval de bebê completo, você pode utilizar o público-alvo para conhecer os seus potenciais clientes, e a persona para conquistá-los mais facilmente. 

Em resumo, é possível dizer que o público-alvo tem uma definição mais ampla, não se refere a um cliente específico; mostra quais pessoas querem o seu produto, mas não fala sobre os hábitos dos seus compradores.

Já a persona possui uma definição mais específica, com um personagem próprio, mostrando o perfil do consumidor ideal. Ela também conhece os hábitos e motivações, além do trabalho e da formação do comprador. 

Por que utilizar a persona nas suas ações de marketing?

Como é possível verificar, a persona e o público-alvo de uma companhia podem ser trabalhados em diferentes etapas de uma estratégia de marketing, o que pode auxiliar na elaboração de anúncios cada vez mais efetivos. 

Sabendo um pouco mais sobre a importância da persona, é importante entender os motivos pelos quais ela deve ser utilizada nas suas ações e campanhas de marketing. Confira alguns deles a seguir. 

1 – A persona e a linguagem dos seus anúncios

Quando você quer promover um produto como o aço 5160, certamente sabe que as pessoas que vão adquiri-lo possuem um perfil diferente daquelas que são compradoras de cosméticos, por exemplo. 

Sendo assim, quando você elabora a persona da sua marca, você conhece qual o melhor tipo de linguagem para falar com esses clientes, tornando termos técnicos mais acessíveis ou falando com um tom mais ou menos formal.

Como a persona leva em consideração a formação e o trabalho realizado pelos clientes da sua empresa, você saberá utilizar a linguagem que faça mais sentido para um anúncio do seu estabelecimento. 

2 – A persona e o tipo de conteúdo elaborado pela sua empresa

Definir a persona do seu negócio também pode ajudar no desenvolvimento de conteúdos mais assertivos, que possam tratar de assuntos que sejam do interesse dos seus clientes. 

Isso é importante pois um cliente que esteja buscando uma capa de violão na sua empresa, certamente gostará de fazer leituras ou de visualizar vídeos que estejam relacionados com o segmento do negócio, ou seja, o nicho musical.

Sendo assim, você deve pensar em quais temas podem atrair a atenção da persona do seu estabelecimento, baseando-se sempre no que o perfil fictício pode oferecer de subsídios, para entender melhor como se comporta um cliente da sua empresa. 

3 – A persona e o uso de palavras-chave

Com a persona estabelecida, você saberá qual é a melhor forma de mencionar os seus produtos dentro de um conteúdo, utilizando as palavras-chave corretas para melhorar as suas vendas.

Um exemplo disso é utilizar um termo como “pastas com bolsa” na sua loja virtual, que fará com que um cliente encontre os seus produtos mais facilmente dentro de uma pesquisa nos buscadores. 

A persona ajuda justamente a entender como o uso de algumas palavras pode ser a melhor maneira de conduzir um bom anúncio e conseguir ser visto pelos consumidores da sua marca, aumentando as vendas. 

4 – A persona e o envio de e-mail marketing

O e-mail marketing é um dos elementos mais importantes de um plano de marketing, e conhecer bem a persona, pode indicar boas estratégias no uso dessa ferramenta. 

Um dos fatores é a periodicidade com que se envia mensagens, levando em consideração as características que o público da sua empresa possui. 

Outro ponto fundamental é a abordagem que se faz no e-mail, garantindo que ele seja pensado para se comunicar de modo mais assertivo e personalizado com os leitores. 

Considerações finais

A persona de uma marca é a melhor maneira de conseguir com que as suas campanhas e os seus anúncios sejam idealizados e elaborados com maior foco e eficiência, sendo um importante elemento do marketing de um estabelecimento. 

Por isso, é indispensável que você conheça o perfil do seu público, para saber como lidar com essas pessoas, e utilizar as estratégias mais indicadas de acordo com as características como idade, profissão, motivação e objetivos da persona.

Depois de contar com o auxílio que o público-alvo pode oferecer para que você construa bons anúncios, é preciso focar na especificidade, o que não significa necessariamente que o seu negócio deve possuir apenas um tipo de persona. 

Você pode elaborar mais de um perfil, de acordo com as características dos seus clientes atuais, para saber qual é a melhor abordagem para as suas ações de marketing. 

Então, se você ainda não conhece a persona do seu negócio, invista nessa frente o quanto antes e veja os seus resultados serem cada vez mais positivos.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Marketing Digital | Comments closed

O que é SEO Off Page e como pode alavancar seu site

O SEO Off Page consiste em uma série de estratégias de otimização para os mecanismos de busca, que são aplicadas fora da sua página web, com a intenção de mostrar aos sites de pesquisa que você mantém um bom relacionamento com o restante da internet.

Assim como o SEO On page, ou Search Engine Optimization, a intenção é fazer com que uma página tenha relevância para os buscadores, em especial o Google e, com isso, tenha uma melhor classificação dentro dos resultados de pesquisa.

Dessa maneira, o SEO Off Page é uma maneira de pensar para além do própria página da webe e buscar menções para as suas páginas, sendo um modo de demonstrar o quão relevante é o seu conteúdo para o mercado – algo que é fundamental para o algoritmo do Google.

Afinal de contas, quando pesquisamos sobre algo nos sites de pesquisa, como uma máquina de lavar louças, por exemplo, a tendência é sempre clicar nos primeiros resultados. Por isso, quanto melhor o rankeamento, maior é o tráfego de visitantes.

Mas para conquistar essa classificação, é necessário investir nas técnicas de SEO, trabalhando tanto os aspectos internos, quanto externos do seu site.

Quer saber mais? Então, acompanhe o post de hoje sobre o que é SEO Off Page e como essa estratégia pode alavancar seu site!

Mas, afinal de contas, o que SEO Off Page?

O SEO Off Page é um conjunto de técnicas de otimização, aplicadas fora das suas páginas, tendo como principal objetivo mostrar a relevância do seu conteúdo e, como consequência, melhorar o posicionamento dentro dos sites de pesquisa.

A estratégia é fundamental para quem deseja alcançar um melhor rankeamento e ter um crescimento no tráfego orgânico. Isso porque, para o Google, não interessa somente encontrar os conteúdos, mas saber como o seu domínio é visto por outras páginas.

Assim, quando um site recebe vários links e menções de outras plataformas, e essas citações forem confiáveis, maiores são as chances de conseguir um bom rankeamento nos resultados de pesquisa do Google. Afinal, normalmente as pessoas só compartilham algo que tem valor.

Por exemplo, imagine uma página com dicas de pintura predial, dentro do site de uma construtora. Se a página for citada em outros locais, como blogs, e-commerces, sites de arquitetura, melhor será a classificação no Google.

Além do mais, o conteúdo sobre dicas de pintura da página citada torna-se uma grande referência na área – o que afeta não apenas o modo como o buscador vê o site, mas como o público encara esse material, visto com credibilidade e autoridade no mercado.

A construção dessa rede de links que direcionam para outras páginas recebe o nome de link building. As menções são os backlinks.

No entanto, o SEO Off Page não se limita apenas a essa técnica. A estratégia também inclui outras medidas importantes, como o próprio relacionamento das páginas com o restante da web (mesmo sem a geração de backlinks).

Por vezes, somente a menção do domínio pode ser algo considerado pelo Google.

Sendo assim, ao produzir um conteúdo sobre as vantagens de uma escola infantil particular, é importante planejar um material de qualidade, para que ele possa ser compartilhado com outras páginas, recebendo menções e linkagens.

Como conseguir um bom rankeamento com SEO Off Page?

Pesquisas recentes já mostraram que cerca de 98% das pesquisas na internet são realizadas com auxílio do Google. 

Isso quer dizer que praticamente todos os usuários fazem busca através do site e, por conta disso, ter uma boa classificação significa destaque no mercado online.

Isso pode ser constatado na prática: ao digitar “plastisol” no Google, sem dúvidas você irá preferir os conteúdos que aparecem nos primeiros resultados ou os que estão nas últimas páginas do buscador? Provavelmente, você irá escolher os primeiros. E ainda terá mais confiança nos resultados bem colocados.

Ademais, o SEO Off Page pode ser usado para todo e qualquer tipo de negócio, já que os buscadores não fazem essa distinção. 

Assim, se você tem uma pequena empresa que vende bolinha de piscina, ou uma grande multinacional, a estratégia servirá para construir o seu relacionamento com o Google e com a internet.

Daí a importância do SEO Off Page, pois além do melhor rankeamento no Google, a estratégia oferece outras vantagens, tais como:

  • Número maior de visitantes na página;
  • Melhores chances de conversão de leads (potenciais clientes);
  • Maior autoridade e reconhecimento no mercado;
  • Maior probabilidade de fechar vendas.

Mas, para conseguir uma boa classificação com SEO Off Page, é necessário ficar atento a alguns pontos. Veja abaixo como o algoritmo do Google avalia as menções e backlinks.

1 – Popularidade

A popularidade é o primeiro fator de rankeamento para os buscadores. A premissa é simples: quanto mais links uma página receber, mais relevante ela é para o site de pesquisa. Contudo, não basta somente isso.

Os backlinks e as menções devem ser em locais relevantes, já que criar uma rede de linkagens em páginas falsas, ou ganhar muitos links em um curto espaço de tempo, pode fazer com que o seu site seja marcado como “black hat” e, assim, perca a classificação.

Portanto, não saia por aí pedindo menções em qualquer página.

2 – Diversidade

Uma das formas de melhorar a classificação é optar pela diversidade de links, isto é, receber menções de sites diferentes.

Por exemplo, ao escrever sobre a instalação de uma escada de alumínio grande e receber citações de várias páginas, isso significa, para o Google, que seu conteúdo conquistou a confiança de inúmeras pessoas, não de uma só.

3 – Contexto

O contexto também é um dos fatores de rankeamento que precisa de um pouco mais de atenção. 

De modo geral, ele refere-se às citações recebidas por sites do mesmo nicho de atuação, ou que possuem um mesmo público-alvo.

Um exemplo é um material sobre persiana double vision sendo mencionado em um site de arquitetura ou design de interiores. Esses backlinks terão maior validade para o Google, do que se o mesmo conteúdo fosse citado em um site sobre carros, por exemplo.

Além do mais, o contexto diz respeito à experiência do usuário, já que ao receber um link de uma página do mesmo nicho, o leitor pode ampliar o conhecimento acerca do assunto pesquisado.

O Google também é capaz de perceber o posicionamento do link dentro da página. Se a menção estiver no conteúdo principal, o algoritmo avalia melhor aquele site, em comparação com menções no cabeçalho ou rodapé.

4 – Confiança

Mais um fator de rankeamento importante é a confiabilidade, ou trustrank.

O Google passou a considerar tal fator por questões de segurança, para evitar a classificação em sites de spam ou pornográficos.

Por conta disso, as páginas com maior nível de confiança do Google, costumam ser melhor avaliadas. Isto é, vale a pena que o seu conteúdo sobre mandrilhadora seja citado em domínios com autoridade e credibilidade.

E como fazer o SEO Off Page?

O primeira passo para investir em um SEO Off Page é começar com a produção de conteúdo de qualidade. Afinal de contas, quanto mais informativo e valioso for o seu material, mais páginas irão citar a sua publicação.

Assim, é possível aplicar ativos de marketing (vídeos, infográficos, ilustrações), assim como investir mais na produção de conteúdo planejada, realizando uma pesquisa sobre a temática e procurando informações credíveis.

Porém, como o SEO Off Page não necessita somente do seu desempenho, é interessante ter contato com demais domínios e buscar parcerias. 

Desse modo, com um relacionamento saudável com demais sites, fica mais fácil receber citações e menções.

Também é importante saber quando rejeitar backlinks. Menções realizadas por páginas de caráter duvidoso e que apresentam spam, podem atrapalhar o seu rankeamento. Por isso, saiba quando um “não” pode ser melhor do que o excesso de links.

Conclusão

O SEO Off Page é uma das estratégias mais importantes para quem deseja alcançar uma boa classificação no Google. Com a grande ampliação do uso de ferramentas de busca, alcançar um bom rankeamento pode ser fundamental para o sucesso dos negócios.

Apesar de não ser uma estratégia difícil de entender, o SEO Off Page pode ser visto, de maneira mais simples, na prática, com a aplicação de algumas de suas técnicas e, principalmente, conseguir os resultados esperados.

Importante destacar que os frutos são colhidos a longo prazo, assim como as demais estratégias de SEO.

Assim, essa é uma cadeia que vai se retroalimentando – quanto mais pessoas compartilham conteúdos, mais seguidores acessam o seu site, conhecem o seu trabalho e, o resultado, é o surgimento de backlinks e a construção de uma autoridade no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Posted in Marketing Digital | Comments closed